Fonte: Revista Corpo a Corpo
efeito-plato
Efeito platô pode ser a consequência
do emagrecimento muito rápido
Foto: Danilo Borges
Aquela velha história de queemagrecer é mais fácil no começo é verdadeira! Existe nome para isso: efeito platô, que se dá quando o corponão perde mais peso, ou seja, fica estabilizado na mesmamedida, sem resultados com a dietaefeito platô pode acontecer quando o corpo perde peso muito rápido. “Contrariando as expectativas, o platô é o equilíbrio entre ingestão e gasto calórico. Muitas vezes o paciente acredita que tem que comer menos do que já está comendo para burlar oefeito platô”, informa Gabriel Cairo Nunes, nutricionistaesportivo da HealthMe, clínica de gerenciamento de perda de peso (SP). Um dos maiores problemas do efeito platô é a volta dopeso. A estabilidade e armazenamento de energia do corpopode provocar o efeito rebote (ganho de peso perdido). “Também podemos observar o peso não abaixar, mas a cintura afinar). Isso ocorre porque a massa magra tambémpesa, ou seja, você realmente está trocando a gordurinha pormúsculos, e em longo prazo vai emagrecer”, completa o especialista.Segundo o especialista, quando o corpo é submetido à perda de peso rápida e sem orientação, o próprioorganismo reage armazenando mais gordurado que deveria, para suprir o que perdeu ao longo do tempo. “Isso acontece pela evolução natural do humano. O corpo se adaptou para ir à busca do alimento com atividades de caça, pesca além de enfrentar longos períodos de privação alimentar, por não haver o acesso dessesalimentos diariamente”, explica Nunes.

Exercícios em primeiro lugar

O hábito que consegue controlar o efeito platô é o de praticar exercícios físicos. “Os praticantes de atividade físicamoderada têm o consumo alimentar alto e mesmo assim, o corpo do atleta não armazenacalorias, ou seja, ele se mantém magro”, acrescenta Nunes.
“O que oriento meus pacientes nessa ocasião é aumentar o gasto e não ingerir menos calorias, mesmo porque a ingestão calórica inferior a 1200 calorias poderia causar deficiência nutricional”, explica Nunes. A atividade física pode elevar a quantidade de músculos do corpo, aumentando o gasto calórico. “Por essa razão, sem atividade física não há como manter o peso perdido”, afirma o nutricionista.

Como descobrir que o efeito platô assombra a dieta?

A confusão entre o efeito sanfona e o efeito platô pode ocorrer. Afinal, o efeito sanfona é quando o corpo sofre oengorda-emagrece frequentemente. Assim como o primeiro efeito, o corpo pode também voltar ao peso anterior no efeito platô. A diferença é que quem sofre do segundo efeito não consegue emagrecer.
“O ideal é procurar um profissional em nutrição para que ele possa fazer uma avaliação. Mas, se quiser arriscar, anote tudo o que come, faça as contas de quantas calorias você está ingerindo e quais você gasta por dia. Se o número não sofrer nenhuma alteração, significa que é hora de buscar um médico, pois o efeito platô te pegou”, informa Nunes.
O especialista também explica que existem exames que podem ajudar a descobrir o efeito platô. “O Bioimpedância Elétrica e o Calometria Indireta mostram quanto o corpogasta de calorias para se manter vivo de modo que esse valor pode ser aumentado quando existe a pratica da atividade física”, explica o nutricionista.

Bom feriado a todos e cuidado com os chocolates!